Pesquisar no Portal Saber Espiritismo

sexta-feira, 29 de março de 2013

Pinga Fogo Chico Xavier - TV Tupi

Entrevista com o médium:Chico Xavier na extinta TV Tupi no programa Pinga Fogo 1971 




Entrevista com o médium:Chico Xavier no Pinga Fogo 1972 





Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo.

quinta-feira, 28 de março de 2013

AS MATERIALIZAÇÕES DE ESPÍRITOS SERIAM MAIS UMA EVIDÊNCIA A FAVOR DA EXISTÊNCIA DE VIDA APÓS A MORTE?



Prezados amigos, estamos compartilhando com vocês estes vídeos contendo esclarecimentos e explicações importantes sobre a problemática das materializações de espíritos, assunto que interessa a muitas pessoas e é cercado de muitas polêmicas. Claro que as fotos que vemos em muitos livros e documentários não nos convencem do fenômeno das materializações, pois fotos podem retratar farsas montadas e fraudes. O que nos convence da possível existência do fenômeno são as várias evidências que já temos da existência da vida após a morte que nos são dadas pelo o que a ciência já descobriu, pelo que a boa filosofia nos apresenta e pelo que a religião e a revelação nos deram, além das eventuais experiências espirituais contundentes e interessantes que algumas pessoas da nossa confiança tiveram, ou mesmo alguns de nós. Existindo vida após a morte, torna-se muito lógico e possível  uma intervenção mais direta dos Espíritos no nosso plano de realidade.

Quero lembrar aqui que por duas vezes a revista O Cruzeiro acusou levianamente e irresponsavelmente o médium Chico Xavier de ser uma fraude e de estar envolvido com ela. Todas as duas vezes os repórteres, a reportagem e a revista sensacionalista, agiram de má fé para faturarem com a venda mais expressiva da revista, não se preocupando em relatar a verdade, mesmo sabendo que o Chico Xavier não era de forma alguma uma fraude. A primeira vez foi na década de 40 do século XX e a segunda na década de 60 do mesmo século, envolveu a participação do Chico, como convidado, em algumas reuniões de materializações realizadas em Uberaba, reuniões estas feitas com a participação de 17 médicos.
David Nascer, que foi um dos envolvidos na primeira tentativa, décadas depois confessou que este era o maior remorso da sua vida.

Além do que está postado abaixo, eu recomendo para quem quiser saber mais sobre as materializações com o Chico Xavier e o grande médium de materializações Peixotinho, os documentários " Chico Xavier Inédito de Pedro Leopoldo a Uberaba" da DVD Versátil, "Peixotinho e a materialização de espíritos", e o "Depoimentos sobre Chico Xavier" da FEB, que trazem relatos sobre as famosas materializações

DAURO MENDES












No link abaixo veremos a importante entrevista com o Dr. Cleomar, um dos médicos que testemunharam as materializações em Uberaba as quais foram criticadas por repórteres da revista O Cruzeiro.




   
Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo. 

quarta-feira, 27 de março de 2013

QUE SIGNIFICA O RAMO DE VIDEIRA QUE OS ESPÍRITOS PROPUSERAM A KARDEC?

Texto originalmente postado em:
http://espiritismocomentado.blogspot.com.br/2009/05/que-significa-o-ramo-de-videira-que-os.html


Figura 1: Imagem reproduzida do "Primeiro Livro dos Espíritos", traduzido por Canuto Abreu.

Recebi uma pergunta da Ana sobre a qual nunca me havia detido sobre o símbolo que os espíritos sugeriram representar o trabalho de Deus.

“As dúvidas principais, ou melhor, o não consenso foi em relação ao licor e ao bago.
As interpretações:

O espírito é o licor: seria a seiva que corre dentro da cepa ou o suco que sai da uva? O bago: é a uva (com a sementinha e seu envoltório) ou a sementinha dentro da uva?

Primeiramente fui ao texto em francês, que domino pouco, e encontrei mudanças entre a primeira e a segunda edições, que passo a reproduzir abaixo:

“Tu mettras en tête du livre le cep de vigne que nous t'avons dessiné (¹), parce qu'il est l'emblème du travail du Créateur; tous les principes matériels qui peuvent le mieux représenter le corps et l'esprit s'y trouvent réunis: le corps, c'est le cep; l’ame c’est le grain; l’esprit c’est La liqueur; c’est. l'homme qui quintessencie l'esprit par le travail et tu sais que ce n'est que par le travail du corps que l'esprit acquiert des connaissances.” (Primeira edição – Canuto Abreu)

“Tu mettras en tête du livre le cep de vigne que nous t'avons dessiné (¹), parce qu'il est l'emblème du travail du Créateur; tous les principes matériels qui peuvent le mieux représenter le corps et l'esprit s'y trouvent réunis: le corps, c'est le cep; l'esprit, c'est la liqueur;l'âme ou l'esprit unis à la matière, c'est le grain. L'homme quintessencie l'esprit par le travail et tu sais que ce n'est que par le travail du corps que l'esprit acquiert des connaissances.” (Segunda Edição – Federação Espírita Belga
Marquei as diferenças de tradução em vermelho. Como se vê, foram apenas um esforço de Kardec em deixar mais claro o que ele queria dizer.

Tetê du livre

Canuto Abreu – frontal do livro
Evandro Bezerra – cabeçalho do livro
Guillon Ribeiro – cabeçalho do livro
Herculano Pires – cabeçalho do livro
Salvador Gentile – cabeça do livro

Cabeçalho –“título e primeiros dizeres de qualquer publicação”

Em suma, a idéia dos espíritos é colocar no começo do livro, no início do livro. Parabéns à FEB por finalmente colocar o desenho da vinha na capa de “O Livro dos Espíritos”.

Le cep du vigne
Canuto Abreu – a cepa de vinha
Evandro Bezerra – a cepa
Guillon Ribeiro – a cepa
Herculano Pires – o ramo de parreira
Salvador Gentile – a cepa de vinha

Cepa – “tronco da videira, donde brotam os sarmentos” (sarmento – vide: rebento da videira, braço ou vara da videira)

Le corp’s c’est le cep
Herculano: O corpo é o ramo
Todos os outros tradutores: o corpo é a cepa

l'esprit, c'est la liqueur
Canuto Abreu – o espírito, enfim, é o vinho
Evandro Bezerra – o espírito é a seiva
Guillon Ribeiro – o espírito é o licor
Herculano Pires – o espírito é a seiva
Salvador Gentile – o espírito é o licor

Liqueur vem do latim “liquefazer”. Há um sentido para a palavra que é o de substância fluida ou líquida. A palavra seiva, em francês é sève, que é o líquido que nutre os vegetais. Não encontrei nos dicionários que procurei uma sinonímia entre licor e seiva.

l'âme ou l'esprit unis à la matière, c'est le grain

Canuto Abreu – a alma é o bago (diferença da primeira edição)
Evandro Bezerra – a alma, ou espírito ligado à matéria, é o bago
Guillon Ribeiro – a alma, ou espírito ligado à matéria, é o bago
Herculano Pires – a alma, ou espírito ligado à matéria, é o bago
Salvador Gentile – a alma, ou espírito ligado à matéria, é o grão

Encontrei no dicionário de francês dois sentidos para grain que se aplicam ao texto: “semente de cereal” e “pequena fruta redonda.”
Bago, no dicionário de português, viria de baga e significa cada fruto do cacho de uvas.

Minha conclusão aqui é com a maioria dos tradutores (perdoe-me Gentile, mas sua tradução literal o traiu). Trata-se da uva.

L'homme quintessencie l'esprit par le travail

Canuto Abreu – O homem é quem, pelo trabalho destila o espírito (primeira edição)
Todos os outros autores – O homem quintessencia o espírito pelo trabalho

Quinta-essência: “substância etérea e sutil, extraída do corpo que a continha; extrato retificado, levado ao último apuramento”; “substância considerada pelos alquimistas como o quinto elemento, além da água, da terra, do fogo e do ar e obtida após cinco destilações sucessivas; o mais alto grau, o requinte, o auge; o que há de melhor”

Discussão:

Depois de todo este esforço de Hermenêutica, matéria sobre a qual Canuto Abreu tinha notório saber, o que posso concluir é o seguinte:o corpo é a rama da videira, a alma ou espírito unido à matéria é a uva e o espírito é o líquido dentro da uva, seu suco. Através do trabalho, o ser humano transforma o suco em vinho, ou seja, a destila, retira sua quintessência, transforma o espírito em um espírito do mais alto grau, superior, evoluído.


Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo.

sábado, 23 de março de 2013

A ESCOLHA RETARDADA, FENÔMENO DA MECÂNICA QUÂNTICA, NOS FAZ ACREDITAR NA POSSIBILIDADE DA EXISTÊNCIA DE UMA HIPERCONSCIÊNCIA?

A Escolha Retardada é um dos fenômenos mais impressionantes dentre os quais a mecânica quântica nos presenteou. É um fenômeno bem confirmado em laboratório pelos físicos quânticos experimentais e baseia-se no fato de que É A OBSERVAÇÃO QUE CRIA A REALIDADE, e o fenômeno da escolha retardada é mais uma evidência desse fato, deste entendimento, que faz parte da interpretação ainda majoritária da mecânica quântica.

Rapidamente explicarei este fenômeno que é observado através de uma pequena modificação do famoso experimento da dupla fenda, o qual já foi mostrado no início do portal através de um desenho com o Dr. Quantum.  Uma superposição de estados de um fóton vindo de alguma fonte geradora, por exemplo, atravessa ao mesmo tempo as duas fendas, e esperamos que ela as atravessem para fazermos então uma observação, lembrando que a observação é feita após a passagem pelas duas fendas. Ao fazermos esta observação, a superposição de estados (que é segundo Werner Heisenberg, prêmio Nobel de física e um dos pais da mecânica quântica, uma segunda forma de existência que ele chamava de existência potencial, a qual não se trata de existência real do ente físico no nosso universo, no nosso espaço-tempo) colapsa instantâneamente e um dos estados possíveis da superposição surge como único estado físico definido do fóton no nosso universo, indicando que o fóton passou por uma determinada fenda. Como pode ser isto se ao passar pelas duas fendas ele o faz como uma superposição de estados e passa pelas duas ao mesmo tempo e depois disso fazemos uma observação e a superposição de estados colapsa, e o fóton já como uma única realidade definida nos aparece passando por uma determinada fenda? Isto implica que o ato de observar a superposição de estados do fóton, no e do futuro, depois que ele passou pela dupla fenda, fez o fóton definir por uma única fenda. Consequência desta experiência: A OBSERVAÇÃO CRIA A REALIDADE FÍSICA, INCLUSIVE A DO PASSADO DO NOSSO UNIVERSO FÍSICO. Isto é um ASSOMBRO.

Graças a esta e a outras impressionantes descobertas da mecânica quântica, importantíssimos físicos como John Archibald Wheeler, Stephen Hawking, Paul Davies, James Hartle, Hertog ( estes estão entre os maiores físicos), desenvolveram cosmologias baseadas na escolha retardada que resumidamente dizem que OBSERVADORES DO PRESENTE, DO FUTURO, através de observações efetuadas por eles, criam a história de realidade física do nosso universo, criam a realidade física do nosso universo, desde o passado. A teoria criada por Wheeler e abraçada por Paul Davies e outros chama-se Cosmologia do Universo Participativo ou IT FROM BIT (a coisa vindo da informação) e Wheeler falava que já havia chegado a hora de trocarmos a palavra observador pela palavra PARTICIPANTE (vamos nos lembrar aqui do espírito de André Luiz que dizia que nós somos có-criadores e tanto ele como Emmmanuel falavam que O PENSAMENTO CRIA A REALIDADE FÍSICA), pois no entendimento dele o observador criava a REALIDADE FÍSICA. A teoria criada pelo Stephen Hawking e James Hartle, é conhecida como Cosmologia do Universo Criado pelo Observador. Uma das interpretações do conhecido Princípio Antrópico Forte diz também que são os observadores quem criam a realidade física do nosso universo.

A que conclusões isto tudo nos leva? Nos leva a concluir que talvez seja possível que, na verdade, observações e observadores( ou participantes como diz Wheeler)  criam a realidade física do nosso universo inclusive desde o passado, inclusive a do passado, nos levando a inferir que o universo existe na verdade para gerar complexidade, esta complexidade evolui para a vida, a vida evolui para a consciência (consciência que observa e a observação cria a realidade física) que não para por aí, pois a evolução continua e essas consciências um dia se transformam em várias ou quem sabe em uma única  HIPERCONSCIÊNCIA, que segundo o grande físico quântico David Deutsch, professor de física na Universidade de Londres, essa HIPERCONSCIÊNCIA adquire capacidade infinita de processar informações e omnisciência (que sabemos que são características DIVINAS, características que atribuímos a DEUS), desde que ela passe a existir no MULTIVERSO, e do futuro, que já existe e que é real segundo algumas teorias da física e segundo alguns físicos importantes (o nosso presente é o passado de um futuro que já existe, pois para muitos físicos, como por exemplo Einstein, e de acordo com algumas teorias da física como por exemplo a teoria da relatividade, passado, presente e futuro coexistem e são reais e a formulação matemática da mecânica quântica não faz distinção entre passado, presente e futuro), do futuro ELA cria tudo que existe desde o passado, inclusive nós que somos realidades físicas. Freeman Dysson, importante físico quântico, diz que a mente dominar a matéria é um PRINCÍPIO UNIVERSAL. Frank Tipler, outro grande físico, também diz que no futuro, que já existe, surgirá uma HIPERCONSCIÊNCIA que tem poderes e capacidades que nós, atribuímos a DEUS. Pierre Teilhard de Chardin, antropólogo e pensador famoso, um dos descobridores do homem de Pequim, também acreditava que no futuro se chegaria ao Ponto Ômega, que é um ponto de convergência de tudo.

DO QUE FOI EXPOSTO CHEGAMOS À CONCLUSÃO DE QUE É POSSÍVEL QUE EXISTA JÁ UMA HIPERCONSCIÊNCIA EM UM FUTURO QUE TAMBÉM JÁ EXISTE E É REAL, HIPERCONSCIÈNCIA QUE POSSUI CARACTERÍSITICAS DIVINAS. PODERÁ SER ISTO MAIS UMA EVIDÊNCIA A FAVOR DA POSSÍVEL EXISTÊNCIA DE DEUS. Lembremos que assistir grandes físicos apresentando teorias como estas nos faz sem dúvida admitir a possível existência de algum tipo de DIVINDADE.

DAURO MENDES

Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo.

O CONCEITO DE MULTIVERSO, DA POSSÍVEL EXISTÊNCIA DE INFINITOS UNIVERSOS, ACABA COM A POSSIBILIDADE DA EXISTÊNCIA DE DEUS? OU FUNDAMENTA A EXISTÊNCIA DELE?

Muitos  físicos incomodados com o chamado ajuste fino das constantes físicas do universo e com a forma altamente organizada com que o universo surgiu no Big Bang (situações altamente improváveis de ocorrerem única e exclusivamente devida a um acaso), caminhando o universo à partir disto para a “desordem” devido à Segunda Lei da Termodinâmica, ficaram exultantes, extremamente felizes, quando viram ressurgir na década de 70 do século XX, com força e boa fundamentação a partir daí, o conceito de possível existência de universos paralelos, conceito este que está relativamente fundamentado por algumas das principais teorias da física como por exemplo a mecânica quântica, a teoria da relatividade geral, a teoria inflacionária e inflacionária caótica e a teoria das supercordas na versão da teoria M.

Por que estes físicos ficaram felizes com o fato da física fortalecer e começar a fundamentar a possibilidade da existência de uma infinidade de Universos Paralelos e o que isto tem a ver com DEUS?

Pelo simples fato de que existindo uma infinidade de universos paralelos, nós teríamos infinitos conjuntos, subconjuntos ou elementos de conjuntos, chamemos do que quisermos, de todo tipo de universo, teríamos infinitos conjuntos de universos organizados, teríamos infinitos conjuntos de universos desorganizados onde a desordem seria dominante, o que explicaria que em uma infinidade de tipos diferentes de universos, certamente mesmo devido ao acaso, nós encontraríamos infinitos universos organizados inclusive do tipo do nosso, então o nosso universo não seria uma criação especial planejada por ALGUÉM. Estas conclusões trouxeram muito conforto para o grupo de físicos ateus.

Mas, a solução  encontrada por estes físicos para riscarem DEUS do mapa, da equação da criação, O trouxeram de volta e se constituíram em mais um argumento a favor da existência DELE, DEUS. Devemos tudo ao conceito de INFINITO. Segundo os matemáticos e os físicos teóricos nos infinitos tudo necessariamente tem de existir desde a eternidade, se existem os infinitos universos desde a ETERNIDADE tudo obrigatoriamente tem de surgir e de existir, desde a eternidade, por mais absurdo e impossível que seja a coisa, tudo tem de ser criado pelos infinitos universos, tudo tem de surgir, inclusive DEUS seria criado, caso ELE não existisse da forma como os espiritualistas compreendem, que é na verdade “A COISA MAIS ABSURDA QUE PODE EXISTIR” para um ATEU. Complementando, DEUS, caso ELE não existisse, teria obrigatoriamente surgido, sido criado, pelos infinitos universos e como os infinitos universos criam tudo, estão sempre criando, por mais impossível e absurdo que seja a coisa, desde a eternidade, concluímos que mesmo neste modelo de entendimento DEUS teria que existir desde sempre com todos os SEUS ATRIBUTOS e CARACTERÍSTICAS nas quais acreditamos ou imaginamos que ELE tenha. Aguirre importante cosmólogo da Universidade da Califórnia bem como outros tantos físicos e matemáticos são taxativos ao afirmarem que OS INFINITOS UNIVERSOS CRIAM, GERAM, TUDO POR MAIS IMPROVÁVEL QUE A COISA SEJA, DELES TUDO SURGE, TUDO, QUALQUER COISA, OBRIGATORIAMENTE.

Lembremos também, como já escrevemos anteriormente, de que há argumentos, de que nossa ORDEM não pode surgir da DESORDEM. Ela possivelmente vem de UMA ORDEM anterior ao nosso universo, de UMA REALIDADE MAIOR anterior ao nosso universo,

Concluímos que DEUS tem de existir, possivelmente, de um jeito ou de outro, ou da forma como nós espiritualistas entendemos, acreditamos, ou então ELE seria uma criação dos infinitos universos E MESMO ASSIM, ELE existiria desde a eternidade, saindo de argumentos que cientistas ateus tentaram usar para provar que ELE não existe.

 DAURO MENDES

Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo.

A SEGUNDA LEI DA TERMODINÂMICA É MAIS UMA EVIDÊNCIA DE QUE POSSÍVELMENTE VIEMOS DE UMA ORDEM MAIOR? ORDEM MAIOR DEVIDA A DEUS? ORDEM MAIOR SENDO UMA EXPRESSÃO DE DEUS?

A Segunda Lei da Termodinâmica pode ser entendida das seguintes formas:

É impossível a construção de um dispositivo que, por si só, isto é, sem intervenção do meio exterior, consiga transformar integralmente em trabalho o calor absorvido de uma fonte a uma dada temperatura uniforme.  (Enunciado de Kelvin-Planck da segunda lei da termodinâmica)

A segunda lei da termodinâmica ou segundo princípio da termodinâmica expressa, de uma forma concisa, que "A quantidade de entropia (“desordem”) de qualquer sistema isolado termodinamicamente tende a incrementar-se com o tempo, até alcançar um valor máximo". Mais sensivelmente, quando uma parte de um sistema fechado interage com outra parte, a energia tende a dividir-se por igual, até que o sistema alcance um equilíbrio térmico. ( Wikipédia)

Em termos de uma descrição estatística a segunda lei pode, a grosso modo, ser enunciada como a equivalência entre o aumento da entropia (“desordem” do sistema) a uma determinada configuração estatística mais provável a que o sistema fechado tende.

Popularmente a segunda lei da termodinâmica é entendida pela famosa frase: “Tudo tende para a desordem” (que é o equilíbrio termodinâmico estado em que o sistema todo adquire a mesma temperatura)

Seria a Segunda Lei da Termodinâmica mais uma evidência a favor de que o Multiverso, caso ele realmente exista, seja uma fonte, um gerador, de ORDEM, partindo do pressuposto de que as Leis da Física já existiam antes do nosso universo surgir, pois elas é que foram as responsáveis por criá-lo, que é no que muitos físicos acreditam? Lembramos também que hoje é majoritária, no meio dos cosmologistas, a crença de que o nosso universo veio de UMA REALIDADE FÍSICA MAIOR anterior a ele.

Caso o Multiverso exista desde a eternidade e seja composto por um conjunto de infinitos universos e se a segunda lei da termodinâmica é uma lei que se aplica ao Multiverso, partindo da crença de muitos grandes físicos, como já dissemos, de que as Leis da Física seriam pré-existentes ao nosso universo, então somos OBRIGADOS a concluirmos que a DESORDEM e não a ORDEM seria a única realidade existente e dominante no Multiverso pois a desordem destrói a ordem e toma o lugar dela de acordo com a segunda lei da termodinâmica. Não existiria um único lugar no Multiverso onde encontraríamos a ORDEM pois a DESORDEM imperaria de forma ABSOLUTA num Multiverso composto por infinitos universos e existindo desde a eternidade.

Acontece que quando olhamos para o nosso universo, encontramos ORDEM. Como pode ser? A termodinâmica de sistemas abertos permite que a ordem crescente surja em um determinado sistema desde de que desordem seja despejada na sua vizinhança, o que explica o surgimento da ordem que vemos num universo regido pela segunda lei da termodinâmica. Mas isto não resolve o problema pois numa eternidade, a DESORDEM obrigatoriamente tomaria conta de tudo, até destas ilhas de ORDEM. Teríamos então um grande problema, pois algumas pessoas poderiam usar isto, o fato que de acordo com a segunda lei da termodinâmica tudo tende para a desordem (o que proibiria inclusive a existência destas pessoas, pois pessoas são sistemas altamente organizados), para afirmarem que Deus não existe pois ELE é a grande expressão da ordem, da ORDEM MAIOR, a existência da ordem implica na possível existência de DEUS e se tudo tendesse para a desordem como poderíamos acreditar na existência de DEUS, o GRANDE CRIADOR E PROMOTOR DE ORDEM, sendo que o conceito de ORDEM está vinculado à possível existência de DEUS?

Tornamos a dizer que em um Multiverso existindo desde a eternidade e composto por infinitos universos, NÃO DEVERIA EXISTIR ORDEM, na verdade SERIA IMPOSSÍVEL EXISTIR ORDEM ONDE QUER QUE FOSSE. Mas a ordem existe, nós a vemos em nosso universo e então chegamos à importante conclusão:                                                                                                                           ESTA ORDEM NÃO PODERIA EXISTIR EM UM MULTIVERSO REGIDO POR UMA LEI QUE DETERMINA QUE A DESORDEM, NA ETERNIDADE, SEJA A ÚNICA REALIDADE POSSÍVEL E SE A ORDEM EXISTE, É PORQUE ELA VEIO, E SEMPRE VEM, DE UMA ORDEM MAIOR ANTERIOR A ELA QUE EXISTE NA ETERNIDADE, SENDO ELA  A ÚNICA REALIDADE POSSÍVEL E NÃO A DESORDEM (que só existiria como um momento e caso particular na e da história de alguns sistemas por exemplo para dar a direção temporal do fluxo de determinados processos, funcionando como seta do tempo), a qual não permitiria que a ordem existisse. ESTE É UM IMPORTANTE ARGUMENTO A FAVOR DA POSSÍVEL EXISTÊNCIA DE DEUS.

DAURO MENDES

Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo.

terça-feira, 19 de março de 2013

Obras de Allan Kardec


Livros de Kardec que a FEB Editora traz a você, prezado leitor. Acesse, leia e divulgue!

“O Evangelho segundo o Espiritismo” é um dos cinco livros que constituem o corpo doutrinário do Espiritismo. “O Evangelho segundo o Espiritismo” é o ensino moral do Cristo Jesus para os cristãos de qualquer crença, desenvolvido pelos Espíritos de Luz em comunicações mediúnicas recolhidas, organizadas, comentadas e trazidas a público pelo Codificador Allan Kardec. Se o leitor é cristão, leia com aplicação o ensino moral do Mestre Jesus para a Humanidade sofredora e dê-se conta de conteúdos que talvez nunca antes tenha percebido, ou compreendido plenamente. Se não é cristão, mas um espírito indagador, leia com respeito a orientação desse Espírito divino, dada há dois mil anos e sempre atual, em seu caráter educativo, motivador e consolador.
Dos cinco livros fundamentais que compõem a Codificação do Espiritismo, este foi o primeiro, reunindo os ensinos dos Espíritos Superiores através de médiuns de várias partes do Mundo. Ele é o marco inicial de uma Doutrina que trouxe uma profunda repercussão no pensamento e na visão de vida de considerável parcela da Humanidade, desde 1857, data da primeira edição francesa. Estruturado em quatro partes e contendo 1.019 perguntas formuladas pelo Codificador, aborda os ensinamentos espíritas, de uma forma lógica e racional, sob os aspectos científico, filosófico e religioso. Independentemente de crença ou convicção religiosa, a leitura de “O Livro dos Espíritos” será de imenso valor para todos, porque trata de Deus, da imortalidade da alma, da natureza dos Espíritos, de suas relações com os homens, das leis morais, da vida presente, da vida futura e do porvir da Humanidade, assuntos de interesse geral e de grande atualidade.
“O Livro dos Médiuns” é uma das cinco obras que constituem a Codificação da Doutrina Espírita. Reúne “o ensino especial dos Espíritos sobre a teoria de todos os gêneros de manifestações, os meios de comunicação com o mundo invisível, o desenvolvimento da mediunidade, as dificuldades e os tropeços que se podem encontrar na prática do Espiritismo”. Apresenta ainda, na parte final, precioso vocabulário básico espírita. De leitura e consulta indispensável para os espíritas, será sempre uma preciosa fonte de conhecimento também para qualquer pessoa indagadora e atenta ao fenômeno mediúnico, que se manifesta crescentemente no mundo inteiro, dentro ou fora das atividades espíritas. Sendo os homens parte integrante do intercâmbio entre os dois planos da vida o material e o espiritual, o melhor é que conheçamos, e bem, os mecanismos desse relacionamento. “O Livro dos Médiuns” é o manual mais seguro para todos os que se dedicam às atividades de comunicação com o Mundo Espiritual.
Esta é uma das cinco obras básicas que compõem a Codificação do Espiritismo. Seu principal escopo é explicar a Justiça de Deus à luz da Doutrina Espírita. Objetiva demonstrar a imortalidade do Espírito e a condição que ele usufruirá no Mundo Espiritual, como conseqüência de seus próprios atos. Divide-se em duas partes: A primeira, estabelece um exame comparado das doutrinas religiosas sobre a vida após a morte. Mostra fatos como a morte de crianças, seres nascidos com deformações, acidentes coletivos e uma gama de problemas que só a imortalidade da alma e a reencarnação explicam satisfatoriamente. Kardec procura elucidar temas como: anjos, céu, demônios, inferno, penas eternas, purgatório, temor da morte, a proibição mosaica sobre a evocação dos mortos, etc. Apresenta, também, a explicação espírita contrária à doutrina das penas eternas. A segunda parte, resultante de um trabalho prático, reúne exemplos acerca da situação da alma durante e após a desencarnação. São depoimentos de criminosos arrependidos, de espíritos endurecidos, de espíritos felizes, medianos, sofredores, suicidas e em expiação terrestre. Livros da Codificação Espírita: O Livro dos Espíritos, 1857; O Livro dos Médiuns, 1861; O Evangelho segundo o Espiritismo, 1864; O Céu e o Inferno, 1865; A Gênese, 1868.
É uma das cinco obras básicas da Codificação do Espiritismo. É um livro que, conhecido e estudado, proporciona uma oportunidade excepcional de imersão em grandes temas de interesse universal, abordados de forma lógica, racional e reveladora. Divide-se em três partes: Na primeira parte, analisa a origem do planeta Terra, de forma coerente, fugindo às interpretações misteriosas e mágicas sobre a criação do mundo; Em sua segunda parte, aborda a questão dos milagres, explicando a natureza dos fluidos e os fatos extraordinários contidos no Evangelho; Na terceira parte enfoca as predições do Evangelho, os sinais dos tempos e a geração nova, que marcará um novo tempo no Mundo com a prática da justiça, da paz e da fraternidade. Os assuntos apresentados nos dezoito capítulos desta obra têm como base a imutabilidade das grandiosas Leis Divinas.
Obras que complementam o Pentateuco da Doutrina Espírita
Obra publicada após a desencarnação de Allan Kardec, apresenta, no começo, bem escrita biografia do Codificador, seguida do discurso que Camille Flammarion pronunciou quando do seu sepultamento. Reunindo importantes registros deixados por Allan Kardec, acerca de pontos doutrinários e fundamentação do Espiritismo, divide-se este trabalho em duas grandes partes. A primeira aborda assuntos como: caráter e conseqüências religiosas das manifestações dos Espíritos; as cinco alternativas da Humanidade; questões e problemas; as expiações coletivas; liberdade, igualdade, fraternidade; música espírita; a morte espiritual; a vida futura A segunda inclui apontamentos em torno da iniciação espírita e o roteiro missionário de Kardec, assim como uma “exposição de motivos”, apresentada na “Constituição do Espiritismo”, como precioso legado do mestre lionês às sociedades espíritas do futuro.
Obra sempre atual, útil aos adeptos da Doutrina Espírita, como também àqueles que desejam conhecer a natureza do Espiritismo e a definição de seus pontos fundamentais. A lógica e o bom senso de Allan Kardec aí se evidenciam, desconcertando os negativistas e clareando as indagações dos que acreditam e aspiram à vida superior. Divide-se em 3 capítulos: O primeiro, sob a forma de diálogos com um crítico, um céptico e um padre, traz respostas àqueles que desconhecem os princípios básicos da Doutrina, bem como apropriadas refutações aos seus contraditores. O segundo capítulo, expõe partes da ciência prática e experimental, caracterizando-se como um resumo de O Livro dos Médiuns. No terceiro capítulo, é publicado o resumo de O Livro dos Espíritos, com a solução, apontada pela Doutrina Espírita, de problemas de ordem psicológica, moral e filosófica. Contém também a biografia de Allan Kardec, por Henri Sausse.

Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo.

domingo, 17 de março de 2013

PODSABER #7 - 1º Colóquio - Ciência e Espiritualidade



No dia 14 de janeiro de 2013, aconteceu no CEMFS - Centro Espírita Manoel Felipe Santiago, o 1º Colóquio do PortalSaber.org: Ciência e Espiritualidade são compatíveis? Uma experiência fantástica para todos que participam do Portal Saber pois, pela primeira vez, fomos a público conversar, discutir e ouvir sobre este tema que tanto nos importa. Sem dúvida a vontade de repetirmos a dose e darmos sequência nas reflexões ficou e por isso, temos a alegria de apresentar o Primeiro de muitos que, se Deus quiser e permitir, virão.


Ficha Técnica:

Técnico de Gravação: Henrique Lisboa
Design:Thiago Panegassi
Edição: Henrique Lisboa
Webmaster: Marco Gandra
Participantes: Marconi Gomes, Marco Gandra, Dauro Mendes, Guilherme de Barros, Geraldo Lemos Neto, Luis Sérgio Marotta,  Henrique Lisboa, Mateus Botelho e Tiago Gomes.

Trailer de Divulgação deste PodSaber #7 - 1º Colóquio: Ciência e Espiritualidade são compatíveis?






Vídeo da Íntegra (Sem edição) do 1º Colóquio.




Cartaz de Divulgação do Encontro

Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo.

sábado, 16 de março de 2013

Necessitamos de voluntários


Você tem experiência em edição de áudio e gosta do nosso trabalho?

Que tal fazer parte da nossa equipe?


Hoje, conseguimos gravar muitos episódios do nosso PODCAST. Contudo, editá-los com rapidez para disponibilizar o conteúdo para todos, não está sendo fácil. Estamos precisando de voluntários que desejem atuar na divulgação do espiritismo e nos ajudar na edição do PODSABER. 

Gostou da ideia? Mande um e-mail para contato@portalsaber.org e nos conte sobre a sua experiência em edição.  

Como disse Emmanuel: "O maior bem que podemos fazer em prol da Doutrina Espírita é a sua divulgação". Então, contamos com você!


Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo

Uma pitada a mais de amor





Só Deus pode criar, mas você pode valorizar o que Ele criou.
Só Deus pode dar a vida, mas você pode transmiti-la e respeitá-la.
Só Deus pode dar saúde, mas você pode orientar e guiar.
Só Deus pode dar a fé, mas você pode dar seu testemunho.
Só Deus pode infundir a esperança, mas você pode restituir a confiança ao irmão.
Só Deus pode dar amor, mas você pode ensinar seu irmão a amar.
Só Deus pode dar a paz, mas você pode semear união.
Só Deus pode dar a força, mas você pode apoiar quem desanimou.
Só Deus pode dar alegria, mas você pode sorrir a todos.
Só Deus é o caminho, mas você pode indicá-lo aos outros.
Só Deus é a vida, mas você pode restituir aos outros o desejo de viver.
Só Deus é a luz, mas você pode fazê-la brilhar aos olhos de seu irmão.
Só Deus pode fazer milagre, mas você pode ser aquele que trouxe os cinco pães e os dois peixes.
Só Deus pode fazer o impossível, mas você poderá fazer o possível.
Só Deus se basta a si mesmo, mas Ele preferiu contar com você.”

Emmanuel

Por Chico Xavier

Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo

Um passeio pela Capela Sistina

"Volve ao teu templo interno e abandonado, a mais alta de todas as capelas"



Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo

sexta-feira, 15 de março de 2013

5º Encontro Nacional dos Amigos de Chico Xavier

5º Encontro Nacional dos Amigos de Chico Xavier e sua Obra | A obra de André Luiz Realizado nos dias 8 e 9 de setembro de 2012, em Votuporanga - SP Palestra de Geraldo Lemos Neto







Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo

Seminário da Associação Médico-Espírita da Serra Gaúcha

"Não será em 2012" - Seminário da Associação Médico-Espírita da Serra Gaúcha | Palestra proferida por Geraldo Lemos Neto e Dra. Marlene Nobre 4 de agosto de 2012 Caxias do Sul

 





Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo

Mini-Seminário da AME da Serra Gaúcha

Mini-Seminário da AME da Serra Gaúcha | Dra. Marlene Nobre e Geraldo Lemos Neto









Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo

quarta-feira, 13 de março de 2013

Seja bem vindo papa Francisco


O Portal Saber Congratula os católicos pela eleição no novo papa e desejamos que ele  tenha um papado muito iluminado.

Abaixo lembramos a história de alguns “Chicos” católicos:

Francisco de Assis


Giovanni di Pietro di Bernardone, mais conhecido como São Francisco de Assis (Assis, 5 de julho de 1182 [1]3 de outubro de 1226), foi um frade católico da Itália. Depois de uma juventude irrequieta e mundana, voltou-se para uma vida religiosa de completa pobreza, fundando a ordem mendicante dos Frades Menores, mais conhecidos como Franciscanos, que renovaram o Catolicismo de seu tempo. Com o hábito da pregação itinerante, quando os religiosos de seu tempo costumavam fixar-se em mosteiros, e com sua crença de que o Evangelho devia ser seguido à risca, imitando-se a vida deCristo, desenvolveu uma profunda identificação com os problemas de seus semelhantes e com a humanidade do próprio Cristo. Sua atitude foi original também quando afirmou a bondade e a maravilha da Criação num tempo em que o mundo era visto como essencialmente mau, quando se dedicou aos mais pobres dos pobres, e quando amou todas as criaturas chamando-as de irmãos. Alguns estudiosos afirmam que sua visão positiva da natureza e do homem, que impregnou a imaginação de toda a sociedade de sua época, foi uma das forças primeiras que levaram à formação da filosofia daRenascença.[2]

Dante Alighieri disse que ele foi uma "luz que brilhou sobre o mundo", e para muitos ele foi a maior figura do Cristianismodesde Jesus, mas a despeito do enorme prestígio de que ele desfruta até os dias de hoje nos círculos cristãos, que fez sua vida e mensagem serem envoltas em copioso folclore e darem origem a inumeráveis representações na arte, a pesquisa acadêmica moderna sugere que ainda há muito por elucidar quanto aos aspectos políticos de sua atuação, e que devem ser mais exploradas as conexões desses aspectos com o seu misticismo pessoal. Sua vida é reconstituída a partir de biografias escritas pouco após sua morte mas, segundo alguns estudiosos, essas fontes primitivas ainda estão à espera de edições críticas mais profundas e completas, pois apresentam contradições factuais e tendem a fazer uma apologia de seu caráter e obras; assim, deveriam ser analisadas sob uma óptica mais científica e mais isenta de apreciações emocionais do que tem ocorrido até agora, a fim de que sua verdadeira estatura como figura histórica e social, e não apenas religiosa, se esclareça. De qualquer forma, sua posição como um dos grandes santos da Cristandade se firmou enquanto ele ainda era vivo, e permanece inabalada. Foi canonizado pela Igreja Católica menos de dois anos após falecer, em 1228, e por seu apreço à natureza é mundialmente conhecido como o santo patrono dos animais e do meio ambiente.[3]

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Assis

Francisco Xavier


São Francisco Xavier, nascido Francisco de Jaso y Azpilicueta, (Xavier, 7 de Abril de 1506Sanchoão, 3 de Dezembro de1552) foi um missionário cristão do padroado português e apóstolo navarro. Pioneiro e co-fundador da Companhia de Jesus, aIgreja Católica Romana considera que tenha convertido mais pessoas ao Cristianismo do que qualquer outro missionário desdeSão Paulo, merecendo o epíteto de "Apóstolo do Oriente". Ele exerceu a sua actividade missionária no Oriente, especialmente na Índia e no Japão. É o padroeiro dos missionários, da Diocese de Registro (SP) e também um dos padroeiros da Diocese de Macau.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Xavier

Francisco de Paula


São Francisco de Paula (Paola, 27 de março de 1416Tours, 2 de abril de 1507) foi um eremita, fundador da Ordem dos Mínimos e santo da Igreja Católica.

É também conhecido como "O Eremita da Caridade", por sua opção de desprezo absoluto pelos valores transitórios da vida e dedicação integral ao socorro do próximo. Consta que num só dia o venerado de Paula atendeu em seu Mosteiro a mais de 300 pessoas necessitadas do espírito e do corpo, realizando curas prodigiosas.

Francisco de Paula fundou a "Ordem dos Mínimos", uma fraternidade que exige do interessado em nela ingressar uma única condição: que se considere um "mínimo", pois Jesus dissera que se alguém quer ser o primeiro, que seja o último e o servo de todos...

Venerado pelos pobres, pelos reis e pelos nobres de seu tempo, Francisco de Paula deu o exemplo numa época em que prosperavam os abusos eclesiásticos quando se cultivava os prazeres efêmeros e subalternos da vida. Por essa razão, foi considerado um missionário especial por sua capacidade extraordinária de resgatar os mais puros e preciosos valores evangélicos, tal qual seu mais famoso ídolo, o outro Francisco, de Assis, que vivera dois séculos antes.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Paula

Francisco de Borja


Francisco de Borja e Aragão, também Francisco de Bórgia e Aragão, foi Duque de Gandia, bisneto do Papa Alexandre VI e bisneto do rei Fernando II de Aragão, e fez-se jesuíta logo após enviuvar. Exerceu o cargo de Vice-rei da Catalunha.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Borja


Francisco de Sales


Francisco de Sales, nascido François de Sales, (Castelo de Sales, Thorens-Glières, 21 de agosto de 1567Lião, 28 de dezembrode 1622) foi um sacerdote católico, bispo de Genebra. Tem o título de Doutor da Igreja, é titular e patrono da família salesiana (fundada por São João Bosco), também patrono dos escritores e dos jornalistas.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Sales

Francisco Coll Guitart


Francisco Coll Guitart foi um frade dominicano espanhol, reconhecido como santo pela Igreja Católica.Também é conhecido pela versão castelhana de seu nome, Francesc Coll i Guitart.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Coll_Guitart

Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo.


terça-feira, 12 de março de 2013

sexta-feira, 8 de março de 2013

O QUE CHAMAMOS DE “REALIDADE FÍSICA” NÃO SERIA MELHOR CHAMARMOS DE ILUSÃO?

Platão, grande filósofo grego, dizia há cerca de 400 anos antes de Cristo, que a nossa realidade era uma projeção imperfeita de uma REALIDADE PERFEITA, PURA, a verdadeira fonte geradora da nossa realidade. A filosofia Hinduísta fala que a nossa realidade é MAYA (ilusão). Em Hebreus 11:3 temos estes profundos dizeres: “O que pode ser visto não foi feito do que é visível”.

Vejamos o que os grandes físicos trazem para a gente a respeito do assunto. Einstein (prêmio Nobel de física) diz que a realidade é uma ilusão, apesar de ser uma ilusão bastante persistente. Niels Bohr (prêmio Nobel de física) declarou que o que aceitamos como real se baseia no IRREAL. Werner Heisenberg (prêmio Nobel de física) em seu discurso ao receber o prêmio Nobel em 1932 concluiu que o átomo “não tem absolutamente PROPRIEDADES FÍSICAS DIRETAS OU IMEDIATAS”. Erwin Schroedinger (prêmio Nobel de física) disse: “O que observamos como corpos materiais e forças nada mais são que formas e variações na estrutura do espaço”. Paul Dirac (prêmio Nobel de física) falou que a nossa realidade física é gerada, e sustentada, por UM OCEANO DE ENERGIA INVISÍVEL e David Bohm, um dos importantes físicos do século XX, se convenceu de que a nossa realidade, que ele chamava de Ordem Explícita, é criada e sustentada por uma Ordem mais Profunda que ele chamava de ORDEM IMPLÍCITA.

O novo paradigma trazido pela física a partir do século XX está nos revelando que a nossa “realidade”, o que entendemos como “realidade física”, não passa de uma sombra, uma projeção, da REALIDADE VERDADEIRA. Temos de estar plenamente conscientes de que a VERDADEIRA REALIDADE está oculta, “escondida”, da gente. Como disse Krishnamurti (filósofo indiano) “a REALIDADE está escondida de nós, MAS ESTÁ EM TODA PARTE ESPERANDO PARA SER PERCEBIDA”. 

Teria então o grande poeta e dramaturgo inglês William Shakespeare se equivocado ao dizer “QUE HÁ MUITO MAIS ENTRE O CÉU E A TERRA do que supõe a nossa vã filosofia? É tolice admitir a possível existência da REALIDADE ESPIRITUAL como outra forma da REALIDADE FÍSICA MAIOR se manifestar?  O grande psicólogo e filósofo do final do século XIX e começo do século XX William James fez a sensacional e profunda afirmação: “Em toda nossa volta há INFINITOS MUNDOS (REALIDADES PARALELAS, UNIVERSOS PARALELOS) , separados pelos mais tênues véus”.


Vamos nos lembrar de novo de Einstein quando disse que " Deus é sútil mas não é malicioso". Com "Deus é sútil", entendemos que Deus não nos revela as coisas, A VERDADE, A REALIDADE, de forma fácil. Com "não é malicioso", entendemos que Deus não coloca as coisas, A VERDADE, onde nós não podemos alcançar.

DAURO MENDES



Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo:





sábado, 2 de março de 2013

É NO INVISÍVEL QUE SE ENCONTRA A GRANDE AÇÃO, A GRANDE REALIDADE


"O homem que nega os fenômenos do espiritualismo hoje não merece ser chamado cético – é simplesmente ignorante". (Dr. Thomas J. Hudson pioneiro na pesquisa do Genoma),  (contribuição do Geraldo Lemos)

Falar de possíveis realidades existindo no invisível, falar de mundo espiritual, como podemos ver não é mais um absurdo sem fundamento, não é mais assunto somente da filosofia e da religião, é hoje um dos principais interesses da física que pode ser visto nos estudos sobre o vácuo quântico como fonte geradora da nossa realidade, nos estudos da matéria e da energia escura que compõe cerca de 96% do nosso universo (só conhecemos limitadamente apenas cêrca de 4% do que compõe o nosso universo físico, que é o que comumente entendemos como "matéria") , nos estudos da possível existência de realidades físicas anteriores ao Big Bang que podem ter dado origem a ele, nos estudos da possível existência de outras dimensões físicas e de universos “paralelos” ao nosso, nos estudos da Teoria Quântica dos Campos Relativísticos dos quais as partículas, a matéria, seria uma “vibração”, uma condensação, desses campos, uma expressão física deles no nosso espaço-tempo pois eles nos são invisíveis, na constatação de que o próprio tecido do espaço-tempo é algo apesar de invisível a nós.
A ciência de hoje nos libertou do antigo conceito positivista, o qual pregava que só devíamos ter como objeto que merecesse os nossos estudos o que podíamos “tocar, ver”, perceber com os nossos sentidos físicos.
 O que se segue abaixo nos traz profundas reflexões e faz luz sobre estas questões.

 “Todo um coro de laureados do prêmio Nobel de física ergue a sua voz para nos anunciar a morte da matéria...” (...) “Já é tempo de aprendermos as lições da ciência pós-mecanicista do século XX  e de nos livrarmos da camisa-de-força que o materialismo do século XIX impôs aos nossos conceitos filosóficos”. ( Arthur Koestler importante filósofo e escritor do século XX).
  Lembramos aqui também do seguinte trecho escrito por Emmanuel no prefácio do livro ”Nos Domínios da Mediunidade” de autoria do espírito de André Luiz e psicografado por Chico Xavier que vai nesse sentido: “Químicos e físicos, geômetras e matemáticos, erguidos à condição de investigadores da verdade, são hoje, sem o desejarem, sacerdotes do Espírito, porque, como consequência de seus porfiados estudos, o materialismo e o ateísmo serão compelidos a desaparecer, POR FALTA DE MATÉRIA, A BASE QUE LHES ASSEGURAVA  AS ESPECULAÇÕES NEGATIVISTAS.”
O que o Emmanuel nos lembra também é que de acordo com a física moderna a matéria se transformou em uma coisa praticamente “abstrata”, um “fantasma”.
Werner Heisenberg nos traz: “Os positivistas têm uma solução simples: o mundo deve ser dividido em o que podemos dizer de forma clara e o resto, sobre o que é melhor passar em silêncio. Mas pode alguém conceber uma filosofia mais inútil, visto que o que podemos dizer claramente equivale a quase nada? Se nos omitirmos sobre tudo que não é claro nós provavelmente ficaríamos com tautologias completamente desinteressantes e banais." (Werner Heisenberg prêmio nobel de física e um dos principais construtores da Mecânica Quântica), ( contribuição do Marco Paulo).

“A verdade habita as profundezas” frase do poeta Schiller  citada por Niels Bohr (prêmio Nobel de física e um dos principais construtores da física quântica)

Com relação à metafísica, Niels Bohr a legitimou ao dizer: “Afinal o prefixo meta, apenas sugere que estamos fazendo outras perguntas, relacionadas aos fundamentos de uma dada disciplina; por que não poderíamos perguntar sobre o que está além da física?”
Murray Gell-Mann, prêmio Nobel de física e um dos responsáveis pela teoria dos Quarks ( cromodinâmica quântica), disse que é no invisível, no vácuo, que acontece a física mais impressionante.
"Quando a ciência começar a estudar os fenômenos "não físicos", ela fará mais progresso em uma década do que em todos os séculos de sua existência". (Nicola Tesla, grande cientista ligado ao eletromagnetismo e às suas aplicações)
“Não sei o que posso parecer para o mundo, mas, para mim, pareço ter sido apenas um garoto brincando na praia e me divertindo, aqui e ali, ao encontrar uma pedrinha mais lisa ou uma concha mais bonita que de hábito, enquanto o grande oceano da verdade estendia-se diante de mim, totalmente desconhecido” ( Isaac Newton). Esta frase de Newton nos faz perceber que até agora o que descobrimos, o que entendemos relativamente, são somente fragmentos ínfimos do que REALMENTE EXISTE e  que ainda nos é invisível e ignorado por nós, e que O GRANDE OCEANO DA VERDADE E DA REALIDADE  permanece ainda totalmente desconhecido.
AO CONTRÁRIO DO QUE PREGAVA O POSITIVISMO ATÉ O FINAL DO SÉCULO XIX O INVISÍVEL, O QUE NÃO É PERCEBIDO PELOS NOSSOS SENTIDOS, DEVE SER MUITO ESTUDADO ( E FELIZMENTE ESTÁ SENDO) E É ONDE ESTÁ A MAIOR PARTE DA REALIDADE E É ONDE ACONTECE, SE DESENVOLVE, A GRANDE AÇÃO.

 DAURO MENDES

Por favor compartilhem, cliquem nos ícones do Facebook, Orkut, G+ e Twitter abaixo:

Postagens Anteriores