O QUE VOCÊ PROCURA? pesquise aqui.

domingo, 11 de agosto de 2013

O PENSAMENTO DOS GRANDES FILÓSOFOS (1)

Henri Bergson
(Paris, 18/10/1859 a 04/01/1941)
_Henri Bérgson, um dos maiores filósofos do final do século XIX e começo do século XX, prêmio Nobel de literatura em 1927, pouco antes de morrer deu seu último suspiro filosófico, perseguido, como todos os filósofos, pela última interrogação, e murmurou:

"O UNIVERSO É UMA MÁQUINA DE FAZER DEUSES...".

Lembramos aqui do que Jesus nos disse:

"Vós sois deuses" (João 10: 34)

"Vós podeis fazer tudo o que faço e muito mais" (João 14:12)

André Luiz, espírito que psicografou através do grande médium e cristão Chico Xavier, fala que somos co-criadores.

Possivelmente o universo existe para gerar complexidade, faze-la evoluir para a vida, fazer surgir a consciência e nos tornar deuses.






_Platão e a Reencarnação: 
"Almas divinas! entrai em corpos mortais; ide começar uma nova carreira. Eis aqui todos os destinos da vida. Escolhei livremente. Se for má, não acuseis por isso a Deus".

Platão na sua República 

428-347 a.C


_“Há dois tipos de pessoas: as que têm medo de perder Deus e as que têm medo de O encontrar”. (Pascal, importante filósofo e cientista)


_“A coisa de maior extensão no mundo é o universo, a mais rápida é o pensamento, a mais sábia é o tempo e a mais cara e agradável é realizar a vontade de Deus”. (Tales de Mileto, grande filósofo grego)


_"A Evolução é a lei da Vida . O Numero é a lei do Universo. A Unidade é a lei de Deus". (Pitágoras, importante filósofo grego)
(Esta frase do Pitágoras é uma contribuição que nos foi dada pela nossa amiga 



_ Por não ter concordado com a crença politeísta dos gregos, Sócrates foi julgado e condenado à morte. (Aliás, este foi um dos motivos de sua condenação). Mas eis o que esse pensador declarou sobre Deus:

"Acredito na existência de um só Deus todo-poderoso, dotado de sabedoria e bondade absolutas, provadas com a sublime harmonia do universo e com a maravilhosa orga­nização do corpo humano. Relativamente à fé na existên­cia de Deus, há nos diversos povos um acordo unânime que faz a humanidade como que uma só família. A fé religiosa é anterior a toda civilização; os viajantes não descobrem povo algum sem lhe reconhecerem pelos menos um culto grosseiro; a história vê por toda parte Deus associado geralmente tanto às alegrias como às lágrimas da huma­nidade. Esta crença, quaisquer que sejam os erros que a tenham obscurecido, longe de favorecer em si mesma as paixões, combate-as; só pode ter, portanto, como origem, os princípios que o próprio Deus gravou no espírito huma­no."


_"De todos os filósofos pagãos que falaram sobre Deus antes da Era Cristã, Platão foi o maior. O orador e teólogo francês Bossuet chamava-o de "divino", e outros teólogos chegaram a compará-lo a Moisés. "Era Moisés escrevendo em grego", diziam, cheios de admiração diante das obras desse célebre filósofo.

Nascido em Atenas, Platão, ainda bem moço, tornou-se aluno de Sócrates, e foi sob a influência e os ensinamentos desse célebre pensador grego que ele se tornou filósofo, criando, entre outras coisas, o Idealismo — sistema das idéias, onde a mais importante de todas elas é a idéia da existência de Deus. Para nós, apologistas (defensores) do Cristianismo, é muitissimamente importante sabermos o que a genialidade de Platão descobriu sobre o Criador do universo. Comparando a verdade à luz, e Deus ao próprio sol (séculos mais tarde, o escultor e pintor italiano Miguel Ângelo escreveria: "O sol é a sombra de Deus"), Platão declarou:

"Se tu abres os olhos, vês a luz, mas o teu olhar seguinte eleva-se para cima, para a origem de onde toda a luz é oriunda, para o sol; e quando os olhos do espírito se abrem, vê-se a verdade; mas o segundo olhar volta-se para onde nasce toda a verdade, para o sol dos espíritos, para Deus."

Platão costumava afirmar que existe na alma um ponto central, uma região onde Deus se manifesta ao ser humano "tocando-o neste ponto e suspendendo-o a Ele". A isto Platão chamava "Voz da consciência" ou "lei natural gravada no cora­ção". Ele também dizia que todos os homens deveriam esforçar-se para corrigir em si, mediante a contemplação da harmonia do Todo, "esses movimentos pessoais e desordenados que a natureza humana semeou no foco de nossa alma ao sermos gerados, a fim de que o contemplador recobre sua primeira natureza e, através dessa semelhança divina, torne-se apto a possuir finalmente a vida perfeita que Deus oferece aos homens para o tempo presente e para a eternidade".

Ora, não são perfeitamente visíveis, nas palavras desse filósofo pagão, a necessidade de o homem experimentar a regeneração e ir em direção ao bom relacionamento com Deus? Se o mundo no tempo de Platão estava mergulhado no pecado, e a humanidade procurava conviver pacificamente com a idolatria e a corrupção moral, o que teria levado o aluno de Sócrates a detectar entre os seus contemporâneos, quase 500 anos antes do nascimento do nosso Salvador Jesus Cristo, a necessidade de regeneração, a não ser o Deus da justiça, da pureza e da verdade? "Filosofar é amar a Deus", reconhece o grande filósofo".


_“O que o homem pode fazer de melhor para a sua felicidade é pôr-se em harmonia constante com Deus por meio de súplicas e orações”. (Platão)




Dauro Mendes